Deputados indicados para a comissão especial de impeachment

im0039317-765x510

PT

O líder do PT na Câmara dos Deputados, Sibá Machado (AC), anunciou os oito indicados do partido para integrar a comissão.

Os titulares serão, além dele e do líder do governo José Guimarães (CE), o ex-presidente da Casa Arlindo Chinaglia (SP), o vice-líder do governo Paulo Teixeira (SP), o ex-líder do governo Henrique Fontana (RS), José Mentor (SP), Vicente Cândido (SP) e Wadih Damous (RJ).

Na suplência ficarão Afonso Florence (BA), Benedita da Silva (RJ), Carlos Zarattini (SP), Leo de Brito (AC), Maria do Rosário (RS), Paulo Pimenta (RS), Pepe Vargas (RS) e Valmir Assunção (BA).

O líder reiterou que o partido não tem intenção de reivindicar a presidência ou a relatoria da comissão, mas que só o fará se for consenso das bancadas de apoio ao governo. 

PMDB

O líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani (RJ), já decidiu pelo menos cinco dos oito deputados que o partido poderá indicar para a comissão. São eles: o próprio Picciani e os deputados Hildo Rocha (MA), João Arruda (PR), José Priante (PA) e Washington Reis (RJ).

PSB

O PSB confirmou o líder do partido na Câmara, Fernando Bezerra Filho (PE), e os deputados Danilo Forte (CE), Tadeu Alencar (PE) e Bebeto (BA) como membros da comissão especial que dará parecer sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff na Casa. Segundo o líder, a “tendência majoritária” da bancada na Câmara atualmente é votar a favor do impedimento da petista. Os nomes foram escolhidos por meio de votação da bancada.

Luiza Erundina (SP),  João Fernando Coutinho (PE), José Stédile (RS) e Paulo Fuletto (ES) serão os suplentes.

PR

O líder do PR na Câmara, Maurício Quintella (AL), indicou seu próprio nome e o dos deputados Aelton Freitas (MG), Márcio Alvino (SP) e Lúcio Vale (PA) para as quatro vagas que o partido tem direito na comissão. “Eles são responsáveis, sérios, e vão analisar o processo para tomar a sua decisão”, avaliou Quintella.

Para a suplência, Quintella indicou os deputados Miguel Lombardi (SP), Altineu Côrtes (RJ), João Carlos Bacelar (BA) e Wellington Roberto (PB).

Segundo o líder, há uma “intenção” da cúpula do partido de votar contra o processo de impedimento de Dilma. Ele ponderou, contudo, que a posição deverá ser fechada durante reunião da Executiva Nacional, ainda sem data para acontecer.

PSC

Aliado de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o líder do PSC, André Moura (SE), indicou os deputados Pastor Marco Feliciano (SP) e Eduardo Bolsonaro (SP) para representar o partido na comissão que decidirá pela procedência ou arquivamento do processo e impeachment da presidente Dilma Rousseff. Os dois devem acompanhar a orientação de Moura e votar favoravelmente ao impedimento da petista.

Para suplência, Moura indicou o Irmão Lázaro (BA) e Marcos Reategui (AP).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s