Barroso autoriza PF a continuar investigações sobre decreto dos Portos

índice

Inquérito mira medida de Michel Temer PF investiga suposto pagamento de propina

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso autorizou a PF (Polícia Federal) a continuar as investigações no inquérito que investiga suposto pagamento de propina ao presidente Michel Temer pela edição do decreto dos Portos.

Não se trata de uma prorrogação do inquérito. A PF havia pedido 60 dias para continuar apurando fatos ligados ao decreto, mas Barroso quer ouvir antes a PGR (Procuradoria Geral da República). Leia a íntegra da decisão.

Como os ministros estão em férias a partir de 2ª feira (2.jul.2018), Barroso autorizou a polícia a continuar investigando durante o recesso até a PGR se manifestar. Só depois ele decidirá sobre a prorrogação.

“Sem prejuízo, considerada a véspera do recesso e o conteúdo da peça em que formulado o pedido, autorizo o Ilmo. Sr. Delegado de Polícia Federal, Dr. Cleyber Malta Lopes, a prosseguir com as diligências de investigação”, diz o despacho.

Poder360