BURZACO: GLOBO PAGOU PROPINA PARA TRANSMITIR LIBERTADORES E SUL-AMERICANA

fotoefeitos.com__final_427797925004027993_

É a primeira vez que o grupo Globo, maior conglomerado de mídia do Brasil, é envolvido diretamente no escândalo, que se desenrola desde 2015.

Alejandro Burzaco disse que, em junho de 2012, participou de um jantar no restaurante Tomo Uno, em Buenos Aires, com a presença do então presidente da CBF, José Maria Marin; do atual ocupante do cargo, Marco Polo Del Nero; e do então diretor de Esportes da Globo, Marcelo Campos.

Na ocasião, segundo Burzaco, o grupo acertou que os pagamentos de propina feitos em decorrência dos direitos de transmissão das copas Libertadores e Sulamericana seriam divididos, dali em diante, entre Marin e Del Nero — antes, segundo ele, eram destinados a Ricardo Teixeira.

É a primeira vez que o maior conglomerado de mídia do Brasil é envolvido diretamente no escândalo, que se desenrola desde 2015. A emissora nega as acusações e diz que “não pratica nem tolera qualquer pagamento de propina” (leia a íntegra ao final do post).

O ex-executivo da Globo Marcelo Campos e o ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira tinham uma relação próxima. Eles eram, inclusive, vizinhos em um sítio na cidade de Barra do Piraí, no interior fluminense. (…)

Globo nega acusação de propina

Após o primeiro dia de depoimento, o Grupo Globo enviou a seguinte nota oficial : O Grupo Globo afirma veementemente que não pratica nem tolera qualquer pagamento de propina. Esclarece que após mais de dois anos de investigação não é parte nos processos que correm na Justiça americana”.

“Em suas amplas investigações internas, apurou que jamais realizou pagamentos que não os previstos nos contratos. Por outro lado, o Grupo Globo se colocará plenamente à disposição das autoridades americanas para que tudo seja esclarecido. Para a Globo, isso é uma questão de honra. Não seria diferente, mas é fundamental garantir aos leitores, ouvintes e espectadores do Grupo Globo que o noticiário a respeito será divulgado com a transparência que o jornalismo exige”.

nossapolitica.net

Anúncios