Metade do Congresso eleito é milionário; mais rico tem R$ 240 milhões

unnamed

Os brasileiros elegeram 567 parlamentares neste domingo entre senadores e deputados federais e 48,85% deles declararam patrimônio superior a R$ 1 milhão. A proporção de endinheirados é maior no Senado, onde 36 dos 54 eleitos informou ser milionário –66% ou dois em cada três.

A Câmara dos Deputados receberá 513 novos representantes a partir do próximo ano, dos quais 241 tem alto patrimônio: 47%. Um dado curioso é que nas duas Casas os políticos mais ricos a serem eleitos se apresentaram ao eleitor como professores. Ambos são grandes empresários da educação.

O senador com maior patrimônio é o professor Oriovisto Guimarães (PODE-PR). Ele informou possuir R$ 239,7 milhões. Como comparação, o patrimônio de todos os outros eleitos chega a R$ 252,8 milhões. A fortuna tem como origem o Grupo Positivo, que tem sede em Curitiba, e Oriovisto como um dos fundadores.

Na outra metade do Congresso Nacional, o bolso mais cheio é o do deputado federal Luiz Flávio Gomes (PSB-SP). O parlamentar é fundador do primeiro grupo de ensino a distância da América Latina, a rede LFG. O negócio rende R$ 119,8 milhões ao político.

Congresso é branco

Os candidatos também precisaram informar a qual raça pertencem, o que revelou um Parlamento brasileiro majoritariamente branco. Entre os 513 deputados federais, 385 são brancos, ou 75%. Isto significa que a cada quatro deputados há três brancos. Existem ainda 104 pardos, 21 negros, dois amarelos e um único indígena.

A proporção não muda muito no Senado Federal. Os eleitos da raça branca são 40 em um total de 54 novos parlamentares, o equivalente a 74%. Há 11 pardos, somente três negros e nenhum indígena ou amarelo.

 

UOL