TSE: CRIME ORGANIZADO PODE INTERFERIR NO RESULTADO DAS ELEIÇÕES DE 2018

1560462081-urnas-eletronicas-para-segundo-turno-2-e1505223208566

Técnicos do Tribunal Superior Eleitoral alertam que o crime organizado pode usar a internet para interferir no resultado das eleições do ano que vem

Técnicos do Tribunal Superior Eleitoral alertam que o crime organizado pode usar a internet para interferir no resultado das eleições do ano que vem.

Detalhes dos incidentes durante a eleição de Donald Trump, nos Estados Unidos, foram analisados no Brasil, e a conclusão é de que existe, sim, o risco real de o mesmo processo ser usado no País.

As eleições do ano que vem terão forte componente na internet, não só para a propaganda, mas, também, as páginas oficiais dos candidatos serem invadidas, além da disseminação de notícias falsas. E o setor mais sensível: a arrecadação de recursos.

O presidente do TSE, Gilmar Mendes, pediu ajuda ao ministro da Defesa, Raul Jungmann, que não esconde a estratégia do crime organizado em apostar na política como um braço importante: “temos duas ordens de preocupação. A primeira delas é que o crime organizado pode eleger seus representantes. Outra preocupação é questão dos crimes cibernéticos, que estão crescendo”.

O ministro revelou que nem mesmo as urnas eletrônicas estão fora da preocupação e proteção especial. O trabalho é para evitar fraudes.

JP

Anúncios