Bolsonaro x Haddad: projetos opostos têm agora 20 dias para disputar o voto do eleitor brasileiro

brasil-eleicoes-bolsonaro-20181007-004

Jair Bolsonaro (PSL), 49,2 milhões de votos (46%), e Fernando Haddad (PT), 31,3 milhões de votos (29%) no primeiro turno da eleição, têm 20 dias até o segundo turno para disputar os votos que determinarão qual dos dois será o próximo presidente brasileiro.

Tentar tirar a diferença de mais de 18 milhões de votos de vantagem de Bolsonaro não será tarefa fácil para Haddad: desde 1989, nenhum candidato que saiu atrás na disputa do segundo turno conseguiu reverter a desvantagem e ganhar a eleição.

Navegue pelo nosso Raio-x das Eleições e veja detalhes e comparações das votações em todo o Brasil. Entre muitas comparações, mostramos, por exemplo, que a votação do PT nesta eleição presidencial foi a menor do partido desde 1998, enquanto o PSDB teve votação semelhante a de um partido nanico. Neste primeiro turno, o percentual de eleitores ausentes foi o maior em 16 anos. Há também muitas informações curiosas da votação para governadores e para o Congresso.

No Placar da Apuração, é possível verificar o desempenho de cada candidato no país, com filtros por estado e por cidade. Observamos, por exemplo, que em Pindamonhangaba, o eleitor rejeitou os dois “filhos” da cidade que concorriam à Presidência: Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PSDB), ambos nascidos lá, ficaram dezenas de milhares de votos atrás de Bolsonaro no município.

A “onda Bolsonaro”, aliás, elegeu muitos aliados desconhecidos, mas não foi suficiente para eleger Levy Fidelix (PRTB), o presidente do partido que indicou o vice na chapa de Bolsonaro.

UOL

Anúncios