Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski são citados em áudios da JBS, diz porta

índice

Nos novos materiais de áudio entregues por delatores do grupo J&F à Procuradoria-Geral da República, são citados os nomes de três ministros do Supremo Tribunal Federal: Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e a presidente da corte, Cármen Lúcia. As informações são da página Expresso, do portal da revista Época.

Segundo a matéria, os dois delatores — Joesley Batista e Ricardo Saud — afirmam que a ministra teria discutido com a ex-presidente Dilma Rousseff e o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo sobre a Lei das Organizações Criminosas, promulgada em 2013 e que regulamentou as delações premiadas. Gilmar Mendes é lembrado pelos embates com colegas e Lewandowski por seu posicionamento contrário ao que chamaram de “perseguição” à classe política. Nessas situações levantadas, vale ressaltar que não há nada que comprometa os magistrados.

Ainda de acordo com a página Expresso, os dois delatores não citam quatro ministros. O “Marco Aurélio” que seria citado nos áudios se trata do advogado do PT Marco Aurélio Carvalho, e não ao ministro do Supremo.

Anúncios