PF faz operação contra racismo e terrorismo na internet

policial-federal-pf-curitiba-20160719-0006

De acordo com a investigação, há indícios de que alvos, que compartilhavam conteúdo preconceituoso na internet, são responsáveis por ameaças à universidades

A Polícia Federal realiza, na manhã desta quinta-feira, uma operação contra os crimes de racismo, ameaça, incitação ao crime e terrorismo na internet.

Batizada de “Bravata”, a ação tem cerca de sessenta policiais nas ruas para prender uma pessoa e cumprir oito mandados de busca e apreensão, em Curitiba, Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Santa Maria (RS) e Vila Velha (ES). Segundo a PF, há evidências de que os investigados nessa operação são os responsáveis por ameaças à bomba enviadas a diversas universidades brasileiras.

O preso detido será conduzido à carceragem da Polícia Federal em Curitiba.

Em sites e fóruns mantidos pelos alvos, eram compartilhadas mensagens que “incentivam a prática de diversos crimes, como o estupro e o assassinato de mulheres e negros”. Os alvos da Operação Bravata estão indivíduos aparentemente associados a outros dois, presos em 2012 na Operação Intolerância.

À época, a PF prendeu dois homens que mantinham o blog Sílvio Koerich, abastecendo a página de conteúdo racista e planejando, com um mapa, um ataque à bomba em uma casa utilizada por estudantes da Universidade de Brasília (UnB). De acordo com os investigadores, os citados na ação de hoje “continuaram a praticar crimes por meio dos mesmos sites e fóruns na internet que costumavam utilizar, tendo inclusive criado novos ambientes virtuais para a prática destes delitos”.

Veja

Anúncios