Imprensa mundial destaca resultado ‘retumbante’ de Bolsonaro

BBO5hzb.img

O primeiro turno das eleições presidenciais do Brasil é destaque no noticiário internacional neste domingo (7). Jornais por todo mundo destacaram o resultado “retumbante” do candidato Jair Bolsonaro, impulsionada pelo desgosto com a política tradicional, e anunciaram uma provável repetição dos resultados em 28 de outubro.

Com 99,42% das urnas apuradas, o representante do PSL tem 46,16% dos votos válidos e enfrentará Fernando Haddad (PT) no segundo turno. O petista recebeu até agora 29,09% dos votos.

Para o britânico The Guardian, a campanha eleitoral brasileira foi “tão improvável e eletrizante como uma novela, embora infinitamente mais importante para o futuro de uma das maiores e mais diversificadas democracias do mundo” quanto as disputas anteriores.

De acordo com o jornal, Bolsonaro conquistou uma “vitória retumbante”, apesar de não ter recebido o número de votos necessários para levar a Presidência em 1º turno. O candidato do PSL, contudo, foi descrito como um político que tece críticas às comunidades negra, gay e indígena do Brasil e apoiou o regime militar.

Segundo o New York Times, os brasileiros “expressaram seu desgosto com a política de costume e endossaram uma abordagem férrea para combater o crime e a corrupção”. O jornal americano também não deixou de relembrar o passado controverso de Bolsonaro.

A matéria, contudo, elogia a capacidade da campanha do candidato do PSL em conquistar tamanha vantagem sem apoio de outros grandes partidos e com “um orçamento apertado, confiando principalmente nas mídias sociais para construir sua base”.

O francês Le Monde falou sobre a atual divisão e polarização da sociedade brasileira e destacou a grande influência que os recentes escândalos de corrupção tiveram não cenário eleitoral. O jornal também não deixou de notar o mau desempenho do candidato do PT, Fernand Haddad.

Para o Le Monde, o petista “não conseguiu criar a frente de oposição à extrema direita que alguns eleitores esperavam para o primeiro turno”.

O americano The Washington Postafirma que o resultado deste primeiro turno, que deu quase metade dos votos a Jair Bolsonaro, mostra que há grandes chances do candidato do PSL “assumir o comando da maior nação da América Latina em um segundo turno no final deste mês”.

“O desempenho de Bolsonaro representa uma impressionante caminhada em direção a um florescente movimento global de nacionalistas de direita que já conquistaram os principais cargos políticos nos Estados Unidos, Europa Oriental e Filipinas”, diz ainda o jornal.

O jornal argentino Clarín também lembrou a divisão política da sociedade brasileira. “O processo eleitoral foi marcado por intenso descontentamento com a classe dominante após anos de turbulências políticas e econômicas”, diz a reportagem.

“Bolsonaro é conhecido por sua nostalgia pela última ditadura, seus insultos a mulheres e gays e seus apelos para reprimir o crime, dando mais segurança às forças de segurança”, continua o Clarín.

UOL

 

 

Anúncios