Grupo de caminhoneiros promove carreata e buzinaço em Curitiba

BBVqhtu

Um grupo de cerca de 40 caminhoneiros fez carreata e promoveu 1 buzinaço na manhã deste sábado (30.mar.2019) em Curitiba. Eles percorreram a Linha Verde, importante via da capital paranaense.

O Sinditac-PR (Sindicato dos Transportadores Autônomos do Paraná) havia convocado as manifestações na 6ª feira (29.mar).

A pauta do protesto é semelhante à da greve de 2018. Reclamam do preço do diesel e da tabela do frete. “Ele tem subido muito, o preço, e o frete continua a mesma coisa”, disse à rádio CBN o caminhoneiro Vanderlei Calixto, 1 dos integrantes da mobilização.

Na noite desta 6ª feira, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, postou em sua conta no Twitter 1 vídeo em que Bolsonaro e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, tentam esfriar os ânimos da categoria.

“Nós anunciamos ontem a periodicidade da recomposição do preço do diesel e também a questão do cartão caminhoneiro”, disse o presidente no vídeo. Freitas afirmou que Bolsonaro tem “amor” pela categoria.

 

Promessas do presidente

 

O presidente Jair Bolsonaro disse em transmissão ao vivo pelo Facebook na 5ª feira (28.mar) que estabeleceria o cartão caminhoneiro em até 90 dias. Afirmou que não haverá reajustes no preço do diesel em períodos inferiores a 15 dias.

 

“Tínhamos 1 problema que o caminhoneiro reclamava, que ele fazia o frete entre Porto Alegre e Fortaleza, entre ida e volta é 10, 12 dias. Ele reclamava que muitas vezes pagava o frete na ida e na volta, em havendo recomposição do preço do diesel, parte, ou quase todo o seu frete era engolido pelo novo preço do diesel”, disse.

“Teremos, daqui no máximo a 90 dias, o cartão caminhoneiro. O que é isso? O caminhoneiro passa no posto de combustível, ele vai pagar o preço do óleo diesel do dia. Isso é uma vantagem, garante a ele que seu frete não será consumido por possíveis reajuste no preço do óleo diesel [durante uma viagem de fretamento], afirmou.

 

PODER360

Anúncios